Background Image
Previous Page  5 / 84 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 5 / 84 Next Page
Page Background

Consultório Psiqué

Avenida FAB, 1070- Sala 306 Edifício Macapá Office 98127-0195

O

s oneomaníacos acabam por se confun‐

dir com o que adquirem, com as coisas

que compram. A identidade deles está

intimamente ligada àquilo que adquirem, bem

como àquilo que oferecem aos outros. Eles

têm no consumo um verdadeiro vício.

Quando os portadores de Oneomania dão

as coisas para as pessoas, não se pode ver co‐

mo uma atitude autruísta, mas sim como uma

forma de manter essas pessoas por perto.

Dra. Ana Beatriz Barbosa, autora de Men‐

tes Consumistas, faz uma análise interessante

dos vocábulos SER e TER, ela destaca que:

SER, possui identidade, particularidade; en‐

quanto que ter, é possuir, ter fortuna, ter mé‐

ritos. Percebe‐se que ambos são verbos que

denotam ação, ou seja, um movimento em al‐

guma direção.

O SER, nos leva à posse de nós mesmos,

tanto socialmente, como afetivamente. Já o

TER conduz à posse material. E assim, num

mundo capitalista que vivemos, onde o ser

humano preenche suas angústias e vazios

com objetos, coisas que muitas vezes são des‐

necessárias, deixando‐se envolver pela dita‐

dura do ter. São pessoas que estão sempre de‐

vendo, porque compram por impulso, como

uma tentativa de aliviar o desconforto psíqui‐

co e físico. Dra. Ana Beatriz, destaca algumas

frases que demonstram esse TER, onde tudo

parece ter preço: "qual o seu preço?", ''dinhei‐

ro compra tudo, o que não compra, manda

buscar''. Dessa forma, cria‐se a ilusão que tu‐

do pode ser materializado.

Nota‐se que muitas pessoas desejam ser

vistas, reconhecidas, cobiçadas e até inveja‐

das. Quando tem um evento, sentem‐se ob‐

rigadas a estarem presentes, estampar as

capas de revistas, as colunas sociais, como

forma de mostrarem seu ''poder''; porque

podem '''ter''. E dessa forma, o TER em de‐

trimento do SER passa a ser o maior objeti‐

vo. Portanto, existem coisas que jamais po‐

derão ser adquiridas, como inteligência, sa‐

bedoria, auto‐estima, respeito, amor, sereni‐

dade. Afinal, tudo isso depende da subjetivi‐

dade e personalidade de cada um. Não es‐

quecendo que estamos aqui para nos aper‐

feiçoar como seres humanos, únicos, singu‐

lares, sui generis. Por isso, precisamos bus‐

car nossos sentimentos e nossa consciência,

e isso se faz de forma assertiva e segura den‐

tro do processo psicoterapêutico.

Pense Nisso!

Riqueza

CláudiaOliveira

Psicóloga clínica

Oneomaníacos

Oneomaníaco é a

denominação

atribuída ao

compulsivo por

compras. Vale

ressaltar que são

umpouco

adversos dos

portadores de

transtornos

compulsivos.

Revista

DIÁRIO

- Junho 2015 -

5

Comportamento

"Comprar

celular,

comprar

computador

Comprar

qualquer troço

praaliviar

minhador.

Euprecisogastar,

eupreciso

consumir".

(Música

Consumismo-H9)

CláudiaOliveira